sábado, 4 de junho de 2011

Meu Minho Verde

Aqui ficam algumas fotos do evento "Meu Minho Verde" realizado no dia 4 de Junho (Sábado).


“A minha Escola é o Mundo - Meu Minho Verde”

No dia 4 de junho, realizou-se a 3ª edição do Dia Multicultural, uma iniciativa da Becre, a que este ano juntou o Minho Verde.
A atividade englobou todo o AET e constou de: exposição de trabalhos e materiais autênticos do Minho (em exposição no exterior da EB2,3) e da Madeira (já no interior da escola) e de vários países estrangeiros com alunos representados no agrupamento (à entrada do Polivalente): Brasil, China, Finlândia, Roménia, Timor, Espanha e Mónaco.
Todas as escolas participaram com diverso material sobre a região minhota (ponte e ara de Trajano em barro; pesquisa sobre as Termas e a Ara de Trajano; tradições orais do Minho; a Cantarinha dos Namorados e miniaturas em madeira relacionadas com os têxteis – rocas, teares; os lenços dos namorados pintados em azulejos e bordados; bonecos de pano com réplicas de trajes minhotos; recitas típicas do Minho; fotografias e curiosidades de Taipas “capital da cutelaria”; utensílios, ferramentas e bordados antigos de Guimarães) e sobre o país do qual eram representantes.
Além da exposição, houve um espetáculo (com a intervenção dos alunos das EB1 e JI do AET) que atraiu os pais da pequenada à EB2,3 provocando uma enchente num espaço tão acanhado. Alguns ficaram sentados e a maior parte ficou de pé apenas podendo lançar uma vista de olhos aos pequeninos que, compenetrados, iam desempenhando o seu papel.
Os apresentadores – o Bruno do 9ºano e a Joana do 6º - estiveram trajados a preceito: ele, à minhota, ela, com uma interpretação moderna e criativa de um traje feito com lenços dos namorados (bordados pelos alunos).
O espetáculo começou com as danças do Grupo Floclórico de Sande S.Lourenço. Os números foram-se desenrolando com interpretações de danças minhotas, uma desfolhada mimada, uma malhada minhota, uma pequena peça de teatro sobre as vindimas, o bailinho da Madeira, a Dança do Dragão, a Dança do Frevo e o Samba.
Ao espetáculo seguiu-se o desfile de trajes com casais de meninos trajados: de minhotos, de madeirenses, de espanhóis, de romenos, de timorenses, de chineses e ainda desfilaram os “príncipes, um corredor de fórmula 1 e um jogador de futebol” do Mónaco.
Fechou o desfile, como habitualmente, a noiva minhota e a dama de honor, com fatos feitos em papel de cenário pintados também com motivos dos lenços dos namorados. Foi um êxito e a noiva estava muito bonita.
No fim, houve a mostra gastronómica com receitas do Minho e receitas do mundo. Entre os mais apreciados estiveram os rojões e tripas à moda do Minho e os bolos com sardinhas e carne de porco. Dos bolos, saliente-se um bolo de Timor (bebinka), um do Brasil (bolo de banana e ameixa), não esquecendo o toucinho do céu, as clarinhas e as tortas das Costinhas de Guimarães. Foi tudo regado com um bom vinho verde da região e cerveja para quem não fosse apreciador.
A festa começou pelas 15.30 horas e, embora o S.Pedro tivesse pregado um susto, o tempo manteve-se e a festa acabou por volta das 18.00 horas.
Feita a avaliação, é uma atividade a continuar num espaço mais amplo que dignifique o trabalho que todos desenvolveram.
Um obrigada muito especial para os alunos do pré e do pri, professores e funcionários do AET.
A escola é cada vez mais multiregional (nem todos quantos se encontravam a assistir eram minhotos!) e multicultural (várias culturas, crenças e etnias). Nela assenta, verdadeiramente, a base primeira para o entendimento global.

Sem comentários:

Publicar um comentário